De pai para filho: a inspiração de Valmir Pereira, sommelier do Don Camillo na profissão do primogênito

notícias
 
De pai para filho: a inspiração de Valmir Pereira, sommelier do Don Camillo na profissão do primogênito

?Filho de peixe, peixinho é?. Arley Pereira, 27 anos, filho de Valmir Pereira, sommelier do restaurante Don Camillo ? situado à avenida Atlântica, em Copacabana ? é o exemplo disso. Desde que nasceu, ele foi influenciado pelo pai a se apaixonar pelo universo dos vinhos. Valmir, aliás, se esforça para que seus outros três filhos ? Charles, 25 anos; Pablo, 15 anos; e Davi, 14 anos ? sigam esse ditado à risca. Com Charles não funcionou, pois seguiu a carreira de jornalista esportivo. Os dois caçulas, porém, já demonstram grande interesse pela área de atuação do pai. ?Acho que dei banho neles com champagne e molhei suas chupetas com vinho?, brinca Valmir.
Arley formou-se enólogo pelo Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). Dos quatro anos e meio da faculdade, três meses foram cursados em Bordeaux, na França, onde estagiou na vinícola Chateau la Couspaude. Hoje, é contratado por uma das maiores vinícolas da América Latina, a Concha y Toro, do Chile. ?Dar continuidade ao trabalho do meu pai, que já está no ramo há 40 anos, é um grande desafio?, pondera o primogênito de Valmir.
Ao ver o filho bem-sucedido na profissão, o sommelier se emociona: ?o processo de nascimento e amadurecimento de uma criança é similar ao do vinho. Quando vejo o Arley me emociono, pois passa um filme na cabeça?, declara. E o filho retribui a afeição: ?Meu pai tem um enorme carinho, cuidado e dedicação aos clientes do Don Camillo. Ele me enche de orgulho?.
Em 2007, um ano após entrar na faculdade, Arley uniu suas duas fontes de inspiração ? Valmir e, claro, a enologia ? e criou um vinho merlot em homenagem ao pai. Meticuloso, o filho participou de todos os processos de produção da bebida, inclusive, da impressão dos rótulos. Em 2009, ele homenageou Valmir pela segunda vez, criando um vinho com uvas da casta Tempranillo, uma das mais conhecidas da Península Ibérica.
O próximo projeto de Arley é homenagear o pai com a criação de um vinho da casta Carménère, a mais conhecida do Chile. No entanto, ele afirma que o projeto ? desenvolvido em parceria com a Concha y Toro ? está em fase inicial, e que o rótulo deve ficar pronto no período de um ano. ?Queremos pegar o gancho com as Olimpíadas, já que elas terão a cara do Rio de Janeiro. Afinal, sou carioca e meu pai [cearense de nascença] é carioca de coração?, completa.


Fonte: Prima Press
 
 



Voltar




 
Leblon | Rio de Janeiro | RJ | Tel 21 2219.4380